25 de janeiro de 2011

SIM, SUMI SIM...

E VOU CONTINUAR SUMIDA!
 
     Desculpem amores, mas é isso mesmo, não tenho o que falar para vocês, mas continuo  lendo os respectivos  blogs, ta!? Quando minha vida tiver um Up  eu  volto!


Bom contar com vocês!
Bjos

7 de janeiro de 2011

Oi gurias!
Nem ia postar nada hoje, mas aí me deu saudades de vocês!
Eu estava no segundo dia de LF de 300, tava super feliz de estar conseguindo tamanha façanha, mas aí, adivinhem? Isso mesmo! Ontem à noite comi um monte, comi muito mais do que do que deveria. Aproveitei que estavam todos dormindo (como se isso mudasse alguma coisa) e comi tudo na frente da tv. Comi leite  condensado com coco  ralado e açucarado, comi uns biscoitos  com maionese, e  comi  também umas balas  que  estavam dando bobeira na minha  frente, tudo isso depois da sopinha, que era parte da dieta.  
Fiquei com peso na consciência e no estomago também, mas não miei, estou evitando fazer isso, me deixa muito mal, me sinto uma idiota que não consegue controlar o que  come quando mio,  então apelei para o NF, desde a meia noite de ontem, e vamos ver até  quando vai, mas posso dizer que esta muito difícil.
Ah, queria contar também que estou tomando Caralluma fimbriata, alguém aí já tomou? Comecei essa semana. Não custa nada arriscar né?!

Bem, é isso gurias
Um beijo a todas e obrigada pelos coment’s   

3 de janeiro de 2011

Quem é vivo sempre aparece!

Ah, eu sei que sumi, mas como já havia dito, fim de ano é uma correria só. Espero que estejam todas bem!  Muito obrigada pelos comentários, é sempre bom saber a opinião de vocês.
Meu Natal e  Ano Novo foram  bons, as festas que  fizemos  ficaram lidas, todo  saíram muito satisfeitos. Porem, fim de ano é sempre a mesma coisa, bate aquela “deprê”, aquela sensação de “adeus”, a ansiedade aumenta e as compulsões se tornam incontroláveis.
Ate o Natal eu estava muito bem, inclusive pode-se dizer que estava feliz, mas foi chegando dia 29, 30... e  eu fui caindo,  uma  sensação estranha  tomou conta  dos  meus  dias... Mais um ano passou e eu me sinto como se estivesse paralisada, vendo e ouvindo as coisas ao meu redor, mas sem poder influenciar, sem poder reagir...
Parece que estou condenada a essa vidinha, com mãos e pés atados, vendo o tempo passar e esse nó na garganta só aumentando, me sufocando, como se  a vida  estivesse esfregando na minha cara que eu não fui tão feliz  quando poderia, que eu não vivi  o quanto merecia, é a  vida  cobrando o preço  de tantas  oportunidade  que  se escancararam na minha  frente e  eu não soube aproveitar, passando pela vida como figurante.
Eu não sei o que fazer, eu gostaria de chorar para desfazer esses nós, mas não consigo, talvez falar, conversar  com alguém ajudaria, mas  eu não sei o que  dizer, não tenho palavras .Tenho bebido mais do que deveria para tentar anestesiar essa dor (estou bebendo agora). 
Cada vez mais sinto vontade de fugir, de gritar, de buscar algo maior, de encontrar meu caminho... Queria mudar de nome, de telefone, de endereço, queria sentir o que é viver, sentir vida pulsando no meu peito, sentir energia vital  em cada  célula do meu corpo, sentir  algo que fosse real.
Sempre procurei a essência da vida, sempre em busca  do “Q”  a mais, mas  quanto mais procuro, mais me distancio e quanto mais falo  mais sou envolvida  em silêncio.
Somos como peças nesse jogo bobo que é viver, as vezes ganhamos somente para perder no final.


"Não me contaram que
fui trazido pra essa tormenta
e abandonado tão longe
da terra firme que não posso mais
encontrar meu caminho de volta"